Educação Financeira

Como calcular a parcela de um consórcio?

08 Mar 21
3 min
01

O cálculo da parcela ainda gera muitas dúvidas para quem está pensando em fazer um consórcio. Se esta é a sua, confira nosso blog post.

O consórcio é uma excelente oportunidade de negócio para quem pretende adquirir um novo veículo pesado. Porém, esta modalidade ainda desperta muitas dúvidas em quem está pensando em aderí-la. Um dos assuntos mais questionados é sobre a parcela de consórcio.

Se você também tem interesse em se informar melhor sobre essa questão, confira este blog post com todas as explicações. Boa leitura!

Como o consórcio funciona?

O sistema de consórcio é algo muito fácil e sem complicações. Trata-se da união de pessoas com um interesse em comum de adquirir um bem ou serviço. Nesse sentido, forma-se um grupo e uma poupança conjunta, a qual será utilizada para a aquisição do bem.

Para isso, eles contam com a administradora do consórcio, responsável desde a formação inicial do grupo até a entrega da carta de crédito.

Assembleias são realizadas mensalmente, nas quais é feito o sorteio de uma ou mais cotas. O sorteado recebe uma carta de crédito no valor do bem para comprá-lo à vista. Tem também a opção de dar um lance, como uma forma de adiantar a contemplação.

O que está incluso na parcela do consórcio?

Na parcela de consórcio - a qual é paga pelo participante todo mês - estão inclusos alguns valores além do bem em si. Essas taxas servem tanto para protegê-lo e garantir a entrega do bem, como para manter os serviços da administradora.

Abaixo apresentamos cada taxa para você aprender como calcular parcela de consórcio:

Fundo comum

Este fundo representa a maior parte da prestação mensal do consórcio. Refere-se ao valor pago para a aquisição do bem em questão. Para identificá-lo, basta dividir o preço total do bem pelo número de meses do seu consórcio.

Fundo de reserva

Como o próprio nome indica, esse fundo tem o objetivo de proteger o grupo do consórcio de possíveis situações de inadimplência ou atrasos nos pagamentos de algum participante.

Geralmente ele não ultrapassa 3% do valor total da carta de crédito, sendo diluído de forma igual entre todas as prestações. Quando não utilizado até o encerramento do grupo, o valor acumulado retorna para o consorciado que o depositou.

Taxa de administração

Esta taxa tem como finalidade remunerar os serviços prestados pela administradora do consórcio. Afinal, ela é responsável por toda a organização do grupo, gerenciamento dos recursos e demais procedimentos.

Neste caso, a taxa pode variar de uma empresa para outra e sua porcentagem é calculada em cima do valor da carta de crédito. O total é diluído entre todas as parcelas, assim como o fundo de reserva.

Seguro

Ele não é obrigatório, mas oferece a segurança ao consorciado em algum momento de dificuldade em pagar a prestação ou mesmo em caso de falecimento.

Vantagens do consórcio de implementos

Agora que você aprendeu como é calculada a parcela de consórcio, vamos destacar as vantagens de aderir a esta modalidade. 

  • É muito fácil participar de um consórcio, não há burocracia nem papelada;
  • Não existe a cobrança de juros, fazendo dele uma das melhores opções para financiar a compra do implemento novo;
  • Não é necessário pagar qualquer taxa de adesão ou entrada.

---
Se você ainda ficou com alguma dúvida sobre o consórcio faça uma visita a nossa página de
FAQ. Também aproveite para fazer uma simulação de sua nova conquista no site do Consórcio Librelato.

Por Consórcio Librelato
Somos uma empresa de consórcios que te ajuda a conquistar os implementos mais modernos com planos acessíveis e confiáveis.

Fique por dentro das nossas novidades